Pastor Alemão

O Pastor Alemão, ou Lobo-da-Alsácia, como é chamado em Portugal, é uma das raças de cães mais difundidas e estudadas ao redor do mundo, apesar de não ser considerada uma raça antiga.

TEMPERAMENTO

Deve ser ponderado, bem equilibrado, autoconfiante, vigilante, dócil. Corajoso, ter um caráter bem equilibrado e possuir um instinto deluta. É obediente, perfeitamente fiel, possui um dos melhores faros. Vivo, alegre, leal, possui uma real capacidade de aprendizagem por gostar muito de obedecer.

CONSELHOS

Importância da educação que condicionará o comportamento futuro do animal. Cão esportivo que necessita de espaço, mas que vive bem na cidade desde que possa beneficiar de passeios diários. Suporta mal solidão e não pode ficar fechado durante o dia todo.

UTILIZAÇÃO

Cão de trabalho antes de tudo: pastoreio, guerra, resgate, defesa, guia para cegos, farejador, etc. Cão de companhia fiel e afetuoso.

Peso: de 25 a 45kg

“PROTEÇÃO E CONFIANÇA”

No final do século XIX, foi realizada uma seleção metódica, nomeada pelo capitão Von Stephaniz, a partir das variedades dos Cães pastores alemães do Centro e do Sul da Alemanha, com objetivo de criar um cão de utilidade altamente qualificado. Um cruzamento com o Pastor escocês também foi praticado. O Pastor alemão apareceu pela primeira vez na Exposição de “Hanôver” de 1892. O Clube alemão criado em 1899 se tornou o clube de raça mais importante do mundo.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o Pastor alemão mostrou logo seus talentos: detecção de gases de combate, sentinela, auxilio na prestação de socorro. O Pastor alemão se tornou o arquétipo do cão de utilidade, e também graças a sua estética e a sua adaptabilidade, o número 1 da cinofilia mundial.